O tai chi e o câncer

Por mais que a luta contra esse mal tenha evoluído nos últimos anos, o próprio tratamento acaba gerando consequências desagradáveis ao paciente, como dores, dificuldades de locomoção e desequilíbrio emocional. Todos esses fatores, ainda bem, podem ser amenizados pelo tai chi chuan. O que não se sabia era que essa forma de exercício resguardaria inclusive a capacidade cognitiva dos doentes, que corre o risco de ser afetada por causa de certos remédios e até pelo próprio abalo vindo do transtorno. Em mulheres passando por quimioterapia que praticaram a arte marcial por três meses, duas vezes na semana, houve um incremento na atenção, na memória e na fala.

Sempre Feminina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo