Acne: tratamento em casa e com o dermatologista

O que fazer em casa

Enquanto a consulta com o dermatologista não chega, você pode tomar algumas providências caseiras. A primeira delas é lavar o rosto, o que é um tanto óbvio, mas vale frisar. E, depois, fazer isso com produtos adequados. As farmácias e lojas de cosméticos têm sabonetes, esfoliantes, tônicos e hidratantes de preços variados para pele oleosa e acneica. Inclusive, nem todos têm cheirinho, para não inibir os meninos.

Tratamento médico

Para casos graves de acne, um tratamento efetivo é a isotretinoína oral, um medicamento usado há trinta anos e que, de acordo com Juliana, “age nos fatores que causam a acne, como a produção de sebo, a proliferação de bactérias e a queratinização folicular”. Mas a dermatologista alerta: “a isotretinoína não serve para tratar as marcas das espinhas”.

Não é um tratamento barato, pois segundo a médica, os custos podem chegar a R$ 250 por mês, e ele dura de seis a oito meses. Mas além de ser indicada para casos de grau três ou quatro, a isotretinoína pode ser recomendada pelo médico dermatologista a quem não responde aos tratamentos convencionais e tem tendência à formação de cicatrizes. No entanto, nem todo mundo fica completamente livre das espinhas. “É raro, mas há casos de pacientes que melhoram mas não ficam cem por cento”, explica Juliana.

Uma das desvantagens da medicação é que, como efeito colateral, há o ressecamento dos lábios e mucosas e alteração no colesterol e triglicérides. “Também há quem tenha dor de cabeça e queda de cabelo. E se a pessoa engravidar durante o tratamento, a medicação pode causar má formação no feto”, afirma a dermatologista.

Há quem diga também que o remédio pode causar depressão, mas Mônica, que acompanha de perto os estudos sobre o tratamento, afirma que isso não está provado. “A metodologia utilizada nesses estudos [que chegaram à conclusão sobre a depressão] foi totalmente questionada”, explica. “Muito pelo contrário, o que se observa é a melhora nos casos de depressão e da auto-estima”, diz a dermatologista.

Sempre Feminina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo