Quatro frutas, quatro tratamentos estéticos: Saiba o que se esconde no seu carrinho da feira

Limão mancha a pele, certo? Depende. Segundo o 5° Congresso Internacional de Farmácia e Cosméticos, a fruta pode ter exatamente a função oposta: a de clarear as irritantes marquinhas.

Realizado na última semana em São Paulo, o evento apresentou esta e outras novidades que, logo mais, poderão fazer parte dos cremes de seu nécessaire.

Espécie de mostra das recentes descobertas farmacêutico-cosméticas, o congresso é uma vitrine de novos ativos que poderão ser receitados por seu dermatologista para um produto manipulado, por exemplo. Para os profissionais da área, uma boa atualização de repertório.

Entre os lançamentos, chamam a atenção novas funções atribuídas a frutas. Conheça a seguir algumas delas.

Mas atenção: nada de ir por conta própria a uma farmácia de manipulação e pedir as frutas abaixo como se fosse uma feira livre: a orientação de um profissional é fundamental para saber o que funciona para você de fato.

Limão

Sim, vai manchar sua pele se você sair ao sol após ter contato com ele, mas um ativo encontrado na casca da fruta, o citroflavonoide, pode também fazer o contrário.

Associado a fosfolipídeos, a novidade ganha o nome de Isocell Citrus e, além de função clareadora, tem forte ação antioxidante e promete restaurar a luminosidade da pele.

Jaca

A polpa continua sendo calórica, mas a semente pode ser usada para tirar, e não colocar alguma coisa no seu corpo! Batizado de Whitessence, o ativo despigmentante é obtido de proteínas da semente e é capaz de uniformizar a pele e inibir processos químicos, que formam melanina e causam novas manchas.

Maracujá

Aliadas ao óleo da fruta, as sementes de maracujá podem se transformar em um peeling suave que é boa pedida para peles sensíveis. Como? Enquanto as sementinhas funcionam como agente esfoliante, o óleo – rico em ácidos graxos e ômega 6 e 9 – atua como calmante e ameniza indesejáveis reações adversas ao procedimento, como irritação, inflamação e vermelhidão da pele.

Coco

A água dele pode até ser doce, mas a polpa, quando desfiada em pequenos fragmentos e misturada a uma base em gel, funciona como um ácido para remover células mortas – o que tem melhor resultado é o coco da Polinésia.

É um peeling light, já que ameniza casos de foliculite e manchas da pele ao mesmo tempo em que ajuda a protegê-la contra agressões externas, como a poluição.

Sempre Feminina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Voltar ao topo